-

Produzido por Thaís Nicoleti de Camargo, consultora de língua portuguesa da Folha e do UOL, blog discute questões e dá dicas para quem tem dúvidas no emprego da chamada norma culta.

Perfil completo

Publicidade

Poemas inéditos de Fernando Pessoa

Por Thaís Nicoleti

Os inúmeros fãs de Fernando Pessoa vão gostar da notícia. Acabam de ser descobertos manuscritos do poeta, até agora inéditos. Vale a leitura de reportagem publicada hoje no caderno “Ilustrada”, da Folha.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrada/110396-pessoa-tem-centenas-de-poemas-ineditos.shtml

Aqui a reprodução do poema publicado hoje na Folha, respeitada a grafia original do fac-símile, a ser também reproduzida na edição da revista “Granta”:

Alma de Côrno

Alma de côrno – isto é, dura como isso;

Cara que nem servia para rabo;

Idéas e intenções taes que o diabo

As recusou a ter a seu serviço –

 

Ó lama feita vida! ó trampa em viço!

Se é p’ra ti todo o insulto cheira a gabo

– Ó do Hindustão da sordidez nababo!

Universal e essencial enguiço!

 

De ti se suja a imaginação

Ao querer descrever-te em verso. Tu

Fazes dôr de barriga á inspiração.

 

Quér faças bem ou mal, hyper-sabujo,

Tu fazes sempre mal. És como um cú,

Que ainda que esteja limpo é sempre sujo.

DICA: vale ler e guardar a reportagem do Guia Folha de hoje sobre bibliotecas, livrarias e sebos da cidade de São Paulo. Segue o link:

http://guia.folha.uol.com.br/passeios/2013/05/1283795-guia-sugere-30-bibliotecas-livrarias-e-sebos-classicos-e-novos-em-sp.shtml

 

 

 

 

Blogs da Folha