-

Produzido por Thaís Nicoleti de Camargo, consultora de língua portuguesa da Folha e do UOL, blog discute questões e dá dicas para quem tem dúvidas no emprego da chamada norma culta.

Perfil completo

Publicidade

“Media” ou “medeia”?

Por Thaís Nicoleti

Agora estamos diante de um verbo irregular. O verbo “mediar” termina com “-iar”, mas conjuga-se segundo o modelo daqueles terminados em “-ear”. É isso mesmo. A forma correta é, portanto, “medeia”.

Essa irregularidade ocorre em alguns verbos da língua portuguesa. Os que são mais usados não suscitam dúvida, pois estão na memória dos falantes. Vejamos o caso de um deles, o verbo “odiar”. Alguém tem dúvida de que a sua conjugação no presente do indicativo seja odeio, odeias, odeia, odiamos, odiais, odeiam? Dificilmente alguém tem dúvida sobre isso, mas o verbo “odiar” também é irregular: termina com “-iar” e conjuga-se como se terminasse em “-ear” (como o verbo “passear”).

Quais são os verbos que se enquadram nessa regra?

Além de odiar e mediar, temos remediar, incendiar, ansiar e intermediar (este um derivado de “mediar”). Vejamos alguns exemplos:

É sempre ele o jornalista que medeia os debates entre os políticos.

Hoje é ele quem intermedeia a discussão.

Eles anseiam por isso. Todos esperam que elas remedeiem a situação.

Lembre-se de que, na primeira e na segunda pessoa do plural, esses verbos têm comportamento regular tanto no presente do indicativo como no presente do subjuntivo. Assim: eu remedeio, tu remedeias, ele remedeia, nós remediamos, vós remediais, eles remedeiam (indicativo); que eu remedeie, tu remedeies, ele remedeie, nós remediemos, vós remedieis, eles remedeiem (subjuntivo).  

DICA

Para memorizar os verbos que pertencem a esse grupo irregular, há quem use um truque. Veja as suas letras iniciais:

MEDIAR, ANSIAR, REMEDIAR, INCENDIAR, ODIAR. Se unidas, formarão o nome MÁRIO. Ajuda? O verbo “intermediar” você não vai esquecer, pois ele deriva de “mediar”, certo?

 

 

Blogs da Folha