Novo livro de Carlos A. Faraco e Eduardo Vieira ensina a escrever na universidade

Sala de leitura na Biblioteca Pública de Nova York Phil Roeder/ Reprodução

Um dos primeiros desafios do estudante universitário é lidar com a rotina de ler e escrever. A quantidade de leituras a fazer, o tempo de executá-las e a sua contrapartida, que é a produção textual, provocam em muitos um impacto inicial, que não raro se alia a dificuldades herdadas de sua vida escolar pregressa. Não […]

Leia Mais

Balbúrdia na ortografia

Abraham Weintraub, ministro da Educação, mais uma vez, desliza na ortografia (Pedro Ladeira 2.mai.19/Folhapress)

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, cabulou mais uma aula de português. Neste 30 de agosto, caiu nas redes sociais um ofício assinado por ele em que a palavra “paralisação” aparece duas vezes grafada com a letra “z” e, de quebra, “suspensão” vem com “ç”, o que nos leva a crer que “incitar” com “s” […]

Leia Mais

Cafonice linguística não é critério de avaliação do Enem

A estudante Bruna Rocha Parrado – 8.2.2019 – Rubens Cavallari/Folhapress

Outrossim, destarte, é mister, faz-se necessário, ademais, hodiernamente, de acordo com os fatos supracitados… Quem já tenha corrigido provas de redação de concursos públicos, de vestibulares e mesmo do Enem certamente, em algum momento,  ficou tomado de enfado diante de termos como esses, que remetem a uma formalidade típica de órgãos burocráticos. Seria interessante procurar […]

Leia Mais

‘Conge’ ou ‘cônjuge’: uma questão de registro linguístico

Ministro Sérgio Moro pronuncia “conge” em vez “cônjuge” e chama a atenção nas redes sociais (Pedro Ladeira – Folhapress)

Na segunda (13), abordei aqui a forma como o ministro Sérgio Moro pronuncia a palavra “cônjuge” (“conge”), que a mim (e a muita gente) pareceu, à primeira vista, estranha, dado o grau de escolaridade dele. Tive a impressão de que o conhecimento da palavra e de sua família linguística pudesse contribuir para a escolha da […]

Leia Mais

O ‘conge’ e o ministro  

Ministro Sérgio Moro pronuncia “conge” em vez “cônjuge” e chama a atenção nas redes sociais (Pedro Ladeira – Folhapress)

  O governo tuiteiro não dá trégua à língua portuguesa, como temos visto. Há pouco tempo, até o dito “superministro” Sérgio Moro, que dispensa apresentações, contribuiu para o cenário desastroso com uma gafe linguística, mostrando que está bem à vontade entre seus pares. No lugar de “cônjuge”, disse em uma entrevista, repetidas vezes, “conge”, suprimindo […]

Leia Mais

‘Incitar’ é com ‘c’, ministro, mas por que mesmo?

Abraham Weintraub, ministro da Educação, mais uma vez, desliza na ortografia (Pedro Ladeira 2.mai.19/Folhapress)

As gafes do atual ministro da Educação do governo Bolsonaro, um certo Abraham Weintraub, já foram tema de inúmeros comentários, e talvez os eleitores simpáticos ao governo tendam a achar exageradas as críticas. (Fosse apenas esse o pecado do titular da pasta, talvez bastasse dar-lhe um puxão de orelha e dizer que “não pega bem” […]

Leia Mais

O último Enem

Taba Benedicto/ Folhapress

Muito se comentaram algumas questões da prova de linguagens do último Enem – menos por sua qualidade pedagógica que por um suposto viés ideológico, hoje alvo das diatribes da equipe que vai integrar o futuro governo do país, à frente da qual se posiciona o próprio presidente eleito, que chamou para si a tarefa de […]

Leia Mais

A mudança linguística e as normas

Dizer que a língua muda com o tempo já não parece novidade para ninguém. Basta uma breve comparação entre textos de épocas diferentes para constatar isso. É claro que, ao cotejar textos de momentos distantes no tempo, fica mais fácil perceber as diferenças. Difícil, porém, é lidar com a fluidez da língua, com a sua […]

Leia Mais

Língua portuguesa em pauta: conversa com Carlos Alberto Faraco

No âmbito do projeto “O Tamanho da Língua”, Carlos Alberto Faraco, professor titular aposentado e ex-reitor da Universidade Federal do Paraná, durante uma tarde na Livraria do Chain, em Curitiba, conversou comigo sobre o tema a que tem dedicado seus 45 anos de vida acadêmica: a língua portuguesa. Em tom de bate-papo, com seu leve […]

Leia Mais

“É lamentável pensar que a etimologia seja inútil”, diz prof. Mário E. Viaro

A ida do debate sobre o Acordo Ortográfico ao Senado, depois de implantado, reacendeu as discussões sobre  a ortografia no país. As críticas propriamente ditas, porém, têm sido poucas. O hífen de “co-herdeiro” e cognatos, eliminado pela ABL no Vocabulário brasileiro, parece coisa superada. Das célebres exceções (arco-da-velha, pé-de-meia, água-de-colônia, cor-de-rosa, mais-que-perfeito)  pouco já se […]

Leia Mais