Arquivo - Categoria: O leitor quer saber

A seção destina-se à reflexão sobre questões propostas pelos leitores.

O mistério do flá-flu

Com as redes sociais, é inegável que houve um aumento da comunicação escrita entre as pessoas. Isso, entretanto, não quer dizer que tenha havido uma busca de expressão mais sofisticada, fruto de reflexão. Não pretendo aqui tratar do muito que se fala sem pensar, das interpretações apressadas de um texto ou da distorção das ideias(…)

Fulano, beltrano e… sicrano

A imagem ao lado ilustrava um texto sobre comportamento na internet, publicado numa das páginas do portal UOL. Não demorou muito até que alguém questionasse o uso da palavra “ciclano”. O fato é que, embora se ouça com alguma frequência essa forma, o termo que usamos para substituir o nome de uma pessoa, depois de(…)

“A”, “há” ou nenhuma das anteriores

Uma de nossas leitoras enviou uma interessante questão sobre o emprego de  “a” ou “há” em determinado enunciado. Ela precisava formular a seguinte sentença: “O veículo precisa estar sem sinal de GPS a (ou há?) mais de dois dias para ser colocado em quarentena”. Nesse caso, pergunta ela, seria cabível empregar a preposição “a” ou(…)

CUJO OU ONDE?

O leitor Emanuel Jackson traz uma questão sobre o emprego do pronome relativo “cujo”. O trecho apresentado por ele, extraído de prova de concurso, é o seguinte:  Eles também mencionaram a importância do esforço conjunto que está sendo feito pelos TCs, cujo objetivo é traçar um diagnóstico sobre a gestão sustentável de zonas de preservação da floresta(…)

Dupla negativa pode causar confusão

Nosso amigo José Wilson Faustino trouxe uma questão capciosa, que pode ser interessante para muita gente. Certa passagem de uma tradução de um romance de Balzac foi o que suscitou a dúvida do atento leitor. A frase era a seguinte: “São raros os homens que não sobem sem vivas emoções as escadarias da Corte Real”.(…)